Incentive o Bem - Maringá

O Cpce Maringá e Associação Comercial e Empresarial de Maringá - ACIM promoveram um evento sobre Incentivos Fiscais que contou com a presença do Diretor Geral o Sr Rui Brandt. Rui falou Cidadania é fácil de falar, mas difícil de praticar, pois envolve os interesses da coletividade, acredita que na verdade é um ato de coragem mas ao contribuir com a comunidade por meio da canalização de recursos para projetos sociais, ganham todos os empresários e a comunidade. Nós temos que ter esta coragem, pois nós temos esta condição!

Sob a liderança de Paulo Pereira Lima, diretor regional, a reunião contou com aproximadamente 70 pessoas sendo que com o contador e advogado, Roberto Cidade da Usina Santa Terezinha, falou sobre a importância e os mitos da destinação.

Segundo Roberto as principais formas de renúncia fiscal: subsídios, redução de alíquotas, destinação fiscal entre outras. Mas é na destinação fiscal que realizamos o sonho de todos nós em fazer ações que transformem a realidade como o apoio das leis : Lei Rounaet, Fundo da criança e Adolescência, Pro Idoso, Lei Incentivo Esporte, Pronas e PRONON, onde ao todo a Pessoa Jurídica por destinar até 9%. Maringá fez muito bom uso da Lei Rouanet para a Cultura apesar na má utilização em alguns casos a Lei foi muito importante, precisa de modificações mais extinguir jamais. Maringá também foi um exemplo na utilização do FIA quando a população escolhia os projetos.

Vantagens da renúncia:
- Exercício da cidadania empresarial
- Controle sobre os recursos
- Fixação da marca das empresas
- Transparência
- Sem onerar a empresa,
- Investimento na comunidade que atua.

Todo estes recursos tem um potencial latente a ser explorado, a mais difícil parte do processo e calcular os tributos e isto é de oficio o contador com os advogados já fazem a parte mais fácil é destinação e finalmente reforçamos que a Receita Federal tem recomendado a Renúncia fiscal, no tem nenhuma possibilidade de ficar na malha fina, receio de alguns. Também aconteceu o pré-lançamento do site?Incentive o Bem? que tem a previsão de entrar no ar ainda este ano, com os projetos que podem receber essa destinação e mais orientações aos que desejam destinar. Aproximar empresário das organizações.

Na ocasião tivemos ainda, a fala da conselheira do CPCE, Jeane Nogarolli, que apresentou o case de destinação da Cooper Card, que incentivou todos os presentes a fazerem a renúncia fiscal e todas as vantagens de estar fazendo essa prática, para mostrar a importância desses recursos na área da saúde, educação, esporte e cultura foi apresentado o grupo de balé e o Coral da Associação Passantes e Pensantes.

Até 28 de dezembro, as Pessoas Físicas podem destinar até 8% do Imposto de Renda para projetos sociais e as Pessoas Jurídicas até 9% com base no lucro real, para as causas que tiver maior afinidade, ou que estiver alinhada aos negócios de sua empresa.

Apoiando projetos por meio da destinação todos ganham: comunidade local, organizações da sociedade civil e demais atores sociais.

Informações: (44) 3025-9595 / 3025-9625

Fonte: http://www.fiepr.org.br/cpce/News18479content383169.shtml

Incentive o Bem - Maringá